Belerofonte contra a Quimera: preliminares

Após receber a carta de seu genro Preto dizendo que Belerofonte tentara violar a sua filha, Iobates teve uma ideia para se livrar do herói e disse-lhe:

– Há por aqui uma fera abominável que nos faz estragos terríveis, a Quimera, a qual ninguém ousa enfrentar. Se fosse jovem como você, iria eu mesmo! Mas agora já não tenho a força da juventude e, por isso, pensei em você, que é forte e audacioso. Acredito que poderá fazer o que lhe peço.

Belerofonte aceitou diligentemente e Iobates ficou satisfeito em achar um modo de executar o pedido de seu genro. Afinal, tinha certeza de que o jovem encontraria a morte lá onde o enviara.


Sobre a Quimera:
ChimereEra um monstro invencível e assustador. Filha de Tífon e Equidna tinha por irmãos o Leão de Nemeia, a Hidra de Lerna, Ortro, Cérbero e os criaturas terríveis. Tinha três cabeças diferentes: na frente, um leão; atrás, um dragão e, no meio, uma cabra selvagem. A cabeça da cabra era a mais perigosa, pois cuspia fogo pela boca. Por toda a redondeza, a Quimera espalhava a catástrofe e a morte. E não eram só os homens e os animais que ela matava e fazia em pedaços; de sua fúria destruidora não se salvavam nem as lavouras, nem os frondosos bosques. Tudo se queimava com as chamas que ela lançava de sua boca caprina.


Como derrotar tal monstro só com entusiasmo e força?! Belerofonte, que compreendia a dificuldade da tarefa, foi encontrar-se com o sábio adivinho Polieido, para pedir seu conselho. Polieido disse que a Quimera só seria derrotada por aquele que cavalgasse Pégaso, filho de Posídon, o cavalo alado e imortal que brotou do pescoço da górgona Medusa quando foi morta pelo herói Perseu. Porém, o adivinho não sabia dizer a exata localização do cavalo alado, só sabia que ele circulava pelas montanhas e céus da Grécia e que evitava os homens.

Referências:

BRANDÃO, J. S. Dicionário mítico-etimológico v.2. Petrópolis: Vozes, 2008.

STEPHANIDES, M. Teseu, Perseu e outros mitos. Trad. POTZAMANN, J. R. M. São Paulo: Odysseus, 2004.

Anúncios
Categorias: Criaturas, Heróis | Tags: , , , , , , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Pensamentos Flutuantes

Entre devaneios e realidade, ideias ascendentes

%d blogueiros gostam disto: