Doze trabalhos: epílogo

Enfim despreocupado, Héracles pegou a estrada novamente; agora não para Micenas, mas rumo a Tirinto. Dez anos haviam se passado desde que ele ficara a servido de Euristeu. Dez anos terríveis de sofrimento, mas cheios de feitos gloriosos. Como um simples soldado que recebe ordens do mais imprestável comandante, Héracles obteve mais glória que o mais vigoroso rei ou o melhor estrategista já haviam conquistado até então.

Agora sua submissão a Euristeu havia terminado. O herói cumprira todas as ordens dos deuses e ganharam o perdão que merecia, suportando firmemente o pior para apagar o horrível crime que cometera ao matar seus próprios filhos, quando tomado pela loucura.

Referência:

STEPHANIDES, M. Hércules. Trad. MICHAEL, Marylene P. São Paulo: Odysseus, 2005.

Anúncios
Categorias: Heróis, Outros | Tags: , , , | Deixe um comentário

Navegação de Posts

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Pensamentos Flutuantes

Entre devaneios e realidade, ideias ascendentes

%d blogueiros gostam disto: